MICKEY MOUSE

MickeyMickey Mouse é um personagem criado por Walt Disney e Ub Iwerks em 1928. Devido à sua história e popularidade,  Mickey acabou se tornando um símbolo para a Disney, além de ser uma figura de extrema importância para a indústria do entretenimento.

HISTÓRIA

Tudo começou no início de 1928, quando Walt Disney voltava de trem de Nova York para Los Angeles. Ele estava arrasado, pois havia perdido para o distribuidor Charles Mintz os direitos autorais do Coelho Oswald – até então, seu personagem de maior aceitação popular. Na viagem, Disney se lembrou de um camundongo com quem ele e o animador Ub Iwerks dividiam o estúdio. Rabiscou um ratinho no guardanapo, batizou-o de Mortimer e perguntou a opinião da mulher, Lilian. Ela aprovou a ideia, mas disse que, com aquele nome, o pobrezinho não iria longe. Sugeriu Mickey. O marido aceitou a contragosto.

Iwerks deu os retoques finais no visual da figura, composta basicamente por círculos. A extrema velocidade com que desenhava (em média, 700 cenas num só dia) permitiu que, ainda naquele ano, fossem produzidos três episódios estrelados pelo roedor. O toque de gênio, no entanto, veio quando Disney decidiu incluir nos filmes sons sincronizados com o movimento das imagens, uma novidade na época – missão cumprida pelo maestro Carl Edouard e sua orquestra.

Assim, em 18 de novembro de 1928 estreou no Colony Theater de Nova York o curta-metragem “Steamboat Willie” (O Vapor Willie), que, além de ser o primeiro desenho animado sonoro da história, apresentou ao mundo o simpático Mickey Mouse – e ele jamais foi esquecido.

O PERSONAGEM

Mickey é uma figura naturalmente otimista e alegre. Dono de um coração bom, conquista todos ao seu redor com seu carisma e simpatia, e está sempre ao lado de sua namorada Minnie, seus amigos Pateta, Horácio e Clarabela, e seu fiel cão Pluto. Tem ainda dois sobrinhos chamados Chiquinho e Francisquinho.

Além de tudo isso, Mickey é com certeza um herói. Está sempre pronto para combater injustiças, e costuma enfrentar principalmente os vilões João Bafo de Onça e Mancha Negra – e ainda o arrogante Ranulfo, que vive tentando roubar sua namorada. Nas histórias em quadrinhos, Mickey pode ser visto ainda como um detetive, investigando crimes e prendendo bandidos ao lado de Pateta e o Coronel Cintra.

O estilo “bonzinho” chegou a causar problemas para Mickey. A medida que o camundongo foi se tornando um símbolo para a Disney, ficou cada vez mais difícil criar histórias para ele. Se, por exemplo, ele fosse visto perdendo a paciência, os fãs escreveriam para o edtúdio dizendo: “Mickey jamais faria isso”.

APARIÇÕES EM DESENHOS ANIMADOS

1928
Plane Crazy
Gallopin’ Goucho
Steamboat Willie
The Barn Dance

1929
The Opry House
When the Cat’s Away
The Plow Boy
The Barnyard Battle
The Karnival Kid
Mickey’s Follies
Mickey’s Choo-Choo
The Jazz Fool
Wild Waves
Jungle Rhythm
Haunted House

1930
Just Mickey
The Barnyard Concert
The Cactus Kid
The Fire Fighters
The Shindig
The Chain Gang
The Gorilla Mystery
The Picnic
Pioneer Days
Minnie’s Yoo Hoo

1931
The Birthday Party
Traffic Troubles
The Castaway
The Moose Hunt
The Delivery Boy
Mickey Steps Out
Blue Rhythm
Fishin’ Around
The Barnyard Broadcast
The Beach Party
Mickey Cuts Up
Mickey’s Orphans

1932
The Duck Hunt
The Grocery Boy
The Mad Dog
Barnyard Olympics
Mickey’s Revue
Musical Farmer
Mickey In Arabia
Mickey’s Nightmare
Trader Mickey
The Whoopee Party
Touchdown Mickey
The Wayward Canary
The Klondike Kid
Mickey’s Good Deed
Parade of the Award Nominees

1933
Building a Building
The Mad Doctor
Mickey’s Pal Pluto
Mickey’s Mellerdrammer
Ye Olden Days
The Mail Pilot
Mickey’s Mechanical Man
Mickey’s Gala Premiere
Puppy Love
The Pet Store
The Steeplechase
Giantland

1934
Shanghaied
Camping Out
Playful Pluto
Gulliver Mickey
Mickey’s Steamroller
Orphans’ Benefit (1934)
Mickey Plays Papa
The Dognapper
Two-Gun Mickey

1935
Mickey’s Man Friday
The Band Concert
Mickey’s Service Station
Mickey’s Kangaroo
Mickey’s Garden
Mickey’s Fire Brigade
Pluto’s Judgment Day
On Ice.

1936
Mickey’s Polo Team
Orphans Picnic
Mickey’s Grand Opera
Thru the Mirror
Mickey’s Rival
Moving Day
Alpine Climbers
Mickey’s Circus
Mickey’s Elephant

1937
The Worm Turns
Magician Mickey
Moose Hunters
Mickey’s Amateurs
Hawaiian Holiday
Clock Cleaners
Lonesome Ghosts

1938
Boat Builders
Mickey’s Trailer
The Whalers
Mickey’s Parrot
The Brave Little Tailor

1939
Society Dog Show
Mickey’s Surprise Party
The Pointer
The Standard Parade

1940
Tugboat Mickey
Pluto’s Dream House
Mr. Mouse Takes a Trip

1941
The Little Whirlwind
The Nifty Nineties
Orphans’ Benefit (1941)

1942
Mickey’s Birthday Party
Symphony Hour

1947
Mickey’s Delayed Date

1948
Mickey Down Under
Mickey and the Seal

1951
Plutopia
R’Coon Dawg

1952
Pluto’s Party
Pluto’s Christmas Tree

1953
The Simple Things

1983
Mickey’s Christmas Carol

1990
The Prince and the Pauper

1995
Runaway Brain

TELEVISÃO

Mickey também apareceu em várias séries e programas de TV. Um dos mais importantes foi o “Clube do Mickey” (Mickey Mouse Club), lançado em 1955 pela rede americana ABC. Apresentado por um grupo de adolescentes (que usavam chapéus com orelhas do Mickey) chamados de Mouseketeers, o programa trazia muita música, dança e desenhos clássicos da Disney. Esta primeira versão do programa ficou no ar até 1959, mas em 1977 foi lançado o “The New Mickey Mouse Club”. Em 1989 surgiu o “The All-New Mickey Mouse Club”, de onde saíram os astros da música pop Britney Spears, Christina Aguilera e Justin Timberlake.

Entre as séries animadas protagonizadas por Mickey, se destacam o “Mickey Mouse Works”, de 1999, que apresentava vários desenhos do Mickey, Minnie, Pateta, Prof. Ludovico, entre outros; e “O Point do Mickey”, de 2001, na qual o camundongo era dono de uma casa de shows que exibia diversos desenhos da Disney. Mais recentemente, estreou no Disney Channel a série “A Casa do Mickey Mouse” (Mickey Mouse Clubhouse), na qual o rato e seus amigos aparecem em 3D.

FILMESmickey-fantasia

O primeiro longa-metragem que contou com a participação de Mickey foi o aclamado “Fantasia”, de 1940. O camundongo protagonizou o segmento mais conhecido do filme. Sessenta anos depois, “O Aprendiz de Feiticeiro” ganhou uma versão digitalizada no filme “Fantasia 2000″.

No decorrer da década de 40, a Disney passou a lançar filmes de orçamento baixo, que eram basicamente vários curta-metragens interligados. O segundo longa-metragem do Mickey foi um filme desse tipo: “Como É Bom se Divertir” (Fun and Fancy Free), no qual estrelou ao lado de Pateta e Donald uma nova versão do conto “João e o Pé de Feijão”.

Nos últimos anos, foram lançados diversos filmes do Mickey em DVD: “Aconteceu no Natal do Mickey” (1999), “Mickey, Donald e Pateta em Os Três Mosqueteiros” (2004), e outros.

QUADRINHOS

Mickey estreou nas tiras de jornal em 1930, pouco mais de um ano após seu surgimento nas telas dos cinemas. Durante o primeiro mês de publicação, a arte das piadinhas diárias ficou sob a responsabilidade de Ub Iwerks, que também trabalhava com as aventuras cinematográficas do ratinho. O próprio Walt Disney escreveu o roteiro das dez gags iniciais, baseando-se no desenho animado “Plane Crazy” (O Avião do Mickey), de 1928.

Nas tiras publicadas em jornais, escritas e desenhadas por Floyd Gottfredson, e ao longo das décadas de 1930, 1940 e 1950, Mickey começou a apresentar uma faceta mais detetivesca e heróica que não estava tão presente em sua versão cinematográfica. Logo em seus primeiros anos, Mickey enfrentou grandes vilões como João Bafo-de-Onça e Mancha Negra. No início dos anos 50, o quadrinista Paul Murry começou a ilustrar histórias mais longas para as revistas em quadrinhos. Nelas, com o auxílio de Pateta, Minnie, Pluto e outros amigos, Mickey começou a se envolver em tramas mais complexas e em casos cada vez mais difíceis de solucionar.

No Brasil, os quadrinhos do Mickey apareceram no início da década de 1930, na revista “O Tico-Tico”. Na época, o personagem era chamado de Ratinho Curioso. Só em 1933 ele recebeu o nome original. Um ano depois, as aventuras começaram a sair no Suplemento Juvenil e, em julho de 1950, com o lançamento da revista O Pato Donald pela Editora Abril, as histórias do Mickey passaram a ser publicadas regularmente e os leitores puderam acompanhar suas aventuras. Já na primeira edição de O Pato Donald, Mickey enfrenta vários perigos em A Selva Mágica.

A revista em quadrinhos brasileira do Mickey foi lançada pela Editora Abril em outubro de 1952. A edição de estreia trazia uma história da Cinderela, que ocupava 27 das 52 páginas da publicação. De resto, não havia mais nenhuma HQ - as demais páginas apresentavam textos ilustrados e atrações lúdicas. O Horóscopo do Pateta, por exemplo, fazia previsões astrológicas esdrúxulas; Vamos Brincar de Gato e Rato? apresentava um jogo de pista com Zezé, Tatá e Lúcifer; e o Almanaque da Vovó Donalda revelava que a velhota enviuvou porque o marido, Donaldo Patadas, afogou-se na Lagoa dos Patos. Havia ainda o informativo Em Cima da Hora, paródia do extinto jornal Última Hora. A seção festejava a conquista do Panamericano de Futebol, na época a maior glória da seleção brasileira. Mas o mais surpreendente na revista era que, apesar do título, Mickey não aparecia na capa. Ele precisou esperar nove edições para dar as caras na primeira página do próprio gibi!

Fontes:

Revista Mickey 75 Anos (Edição Comemorativa)
Revista Mickey Especial – 50 Anos de Revista
Página do Mickey no site oficial da Disney Brasil
InfanTV

This entry was posted in Personagens, Wiki and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.